Esse texto foi feito para você, que teve seu artigo reprovado e não sabe o que fazer! Saiba que você não está sozinho e que a reprovação é importante para o processo de construção do conhecimento. Além disso, há outros caminhos possíveis para aprovação de um artigo científico e vamos te explicar quais são eles.

Há um único tipo de pesquisador que nunca teve um artigo reprovado: aquele que nunca escreveu um artigo! É isso mesmo, todo pesquisador de iniciação científica, mestrado, doutorado ou pós-doutorado já teve uma reprovação em alguma fase da sua carreira acadêmica.

Entendendo porque a reprovação ocorreu e o que deve ser feito, você vai conseguir evitar que outras reprovações ocorram.

O primeiro passo é entender qual foi o motivo da recusa!

Pode ser que você não tenha se adequado ao prazo, à temática ou à titulação exigida pela revista. Além disso, seu texto pode não estar com a linguagem adequada ou não estar dentro das normas de formatação exigidas pela revista.

Se você tiver recebido um parecer da revista, fica mais fácil entender o motivo. Ao ler o parecer, não entre em desespero! Geralmente, ele é bastante objetivo ao apontar os defeitos do texto e não parecerá muito gentil. Porém, lembre-se de que o parecer é sobre aquele texto e não sobre você!

Isso também não tem nada a ver com a sua capacidade de pesquisa ou de escrita. Trata-se de uma avaliação específica sobre aquele artigo.

Detectado o problema, busque as soluções!

Se o problema foi a inadequação às normas da revista, preste mais atenção antes de fazer a próxima submissão. Se foi um problema de escrita, você mesmo pode revisar seu texto ou pedir ajuda do seu orientador.

Lembre-se que a pesquisa é um processo e discordar do que você mesmo escreveu faz parte dele.

Sendo assim, não descarte completamente seu artigo. Veja o que dele pode ser aproveitado e como você pode aprimorar o texto. Depois disso, decida se vai fazer a submissão para a mesma revista, em outra chamada, ou para uma nova revista.

O que significa “aprovado com ressalvas”?

Há casos em que seu artigo não foi reprovado, mas ele só será aprovado se você fizer os ajustes que os pareceristas indicaram. Nesses casos, fica mais fácil ajustar o texto e submetê-lo novamente para a mesma revista, que já está aguardando uma nova versão.

QUEM ESCREVE?

Fernanda Massi fez Mestrado e Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa na UNESP/Araraquara. Assim que terminou o doutorado, foi professora na UNESP e na UFSCar.  Nesse período, deu aulas de Leitura e Produção de Textos e Metodologia do Texto Científico. Também orientou TCC e iniciação científica. Em seguida, fez Pós-doutorado em Linguística Aplicada pela UNICAMP. Atualmente, Fernanda é a responsável pela equipe de revisão da Letraria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

PLÁGIO: como NÃO fazer?
3 PASSOS para você ESCREVER SEU TCC