O uso da vírgula costuma trazer dúvidas a todos aqueles que usam a escrita em seu dia a dia. As regras sobre o uso da vírgula não são simples e envolvem muitas questões gramaticais, principalmente as de estrutura sintática: quem é o sujeito da frase, quem é o objeto direto, qual é o complemento do verbo ou do nome?

Para facilitar, hoje vamos falar sobre 4 tipos de expressões que são SEMPRE usadas entre vírgulas e que, por isso, não requerem outros conhecimentos gramaticais.

Essas expressões têm um sentido completo e, assim, devem ser isoladas na frase ou oração, ou seja, é preciso usar uma vírgula antes e outra depois delas.

As expressões que indicam uma explicação são uma das que vêm sempre escritas entre vírgulas. São elas:

  • , por exemplo,
  • , ou seja,
  • , isto é,
  • , a saber,
  • , na verdade,

As expressões e palavras que indicam uma continuação também são sempre grafadas entre vírgulas:

  • , além disso,
  • , aliás,
  • , ademais,
  • , então,

Há também as expressões e palavras que indicam correção e que sempre aparecem entre vírgulas:

  • , ou melhor,
  • , ou antes,
  • , digo,
  • , minto,

Por fim, as expressões e palavras que indicam conclusão também são sempre escritas entre vírgulas:

  • , assim,
  • , desse modo,
  • , enfim,
  • , portanto,

Nesses casos, não há por que errar, certo?

Quais outros casos te deixam em dúvida?

Fernanda Massi é Pós-doutora em Linguística Aplicada pela UNICAMP, Doutora e Mestra e Linguística e Língua Portuguesa pela UNESP/Araraquara e coordenadora da equipe de revisão e normatização da e-ditora Letraria.

4 Comentários. Deixe novo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Novas normas ABNT: tudo o que você precisa saber!
Senão ou se não?